5 técnicas de produtividade que você precisa aprender

técnicas de produtividade

Conheça o conceito japonês do 5s e saiba como ele pode impactar a produtividade e toda a rotina da sua empresa.

Se você está procurando técnicas de produtividade para impactar positivamente a produção da sua empresa, você definitivamente precisa conhecer um conceito japonês, que é meio que uma filosofia de vida para que tudo esteja sempre fluindo da melhor maneira possível.

Aplicado aos negócios e às empresas o conceito dos 5s pode ser um divisor de águas e conduzir toda a organização, seu ambiente de trabalho, seus processos, seus funcionários no que tange o individual e a coletividade e consequentemente sua produção e desempenho.

Receba nossas dicas!

O que são os 5S?

O conceito 5S está baseado em cinco palavras japonesas; Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke ou em português; senso de utilização, senso de organização, senso de limpeza, senso de saúde e senso de autodisciplina.

Aplicados de maneira contínua, eles são capazes de manter um ambiente harmonizado, funcional e agradável, mas a prática requer policiamento e resiliência, pois, deve converter-se em um hábito e não ser apenas algo pontual.

1) SEIRI – Senso de Utilização

Produtividade está diretamente ligada a efetividade que um esforço tem em produzir o resultado desejado. A maior técnica de produtividade que há é reduzir esforços e concentrar no que realmente importa. O Seiri, ou senso de utilização, fala exatamente disso.

Ele explica a importância de se utilizar materiais, ferramentas, equipamentos e dados com equilíbrio e bom senso. Aqui o descarte, remanejamento e realocação de tudo o que é considerado dispensável para determinada atividade também devem ser levados em consideração. Como resultado prático, percebe-se:

  • Ganho de espaço;
  • Facilidade de limpeza e manutenção;
  • Melhor controle dos estoques;
  • Redução de custos;
  • Preparação do ambiente para aplicação dos demais conceitos de 5S.

Leia também: Quadro de avisos: Por que ele é importante para a organização da empresa?

2) SEITON – Senso de Organização

Por organização aqui entende-se não apenas ter cada coisa em seu devido lugar, mas organizar tudo de modo que cada objeto esteja ao alcance ou em fácil acesso quando for necessário o uso.

Para efeito deve-se estabelecer um padrão organizacional em que cada item fique sempre no mesmo lugar e para isso o ambiente deve ser equipado com painéis tipo pegboard, prateleiras, estantes e é preciso adotar o uso de etiquetas e afins. Como resultado prático, percebe-se as seguintes vantagens:

  • Economia de tempo;
  • Facilidade na localização das ferramentas;
  • Redução de pontos inseguros.

3) SEISO – Senso de Limpeza

Nem todo mundo gosta de limpar, mas todos gostam de ambientes limpos. Aqui a intenção é eliminar não apenas a sujeira e os resíduos, mas também todos objetos desnecessários ao ambiente.

Um detalhe importantíssimo é que o Seiso, ou senso de limpeza, sugere também ir além do aspecto físico e refletir no relacionamento interpessoal com o objetivo de promover um ambiente de trabalho onde as relações sejam igualmente transparentes, honestas, francas e respeitosas. Veja o que acontece quando se coloca em prática essa e outras técnicas de produtividade:

  • Ambiente saudável e agradável;
  • Redução da possibilidade de acidentes;
  • Melhor conservação de ferramentas e equipamentos;
  • Melhoria no relacionamento interpessoal.

4) SEIKETSU – Senso de Padronização e Saúde

O senso de padronização refere-se ao estabelecimento de padrões de cores, formas, iluminação, localização e placas, assim todos os ambientes em questão se estabelecem e se organizam na mesma lógica.

Este senso abrange a padronização por uma razão um pouco menos metódica e trata também do conceito de saúde ao identificar condições que afetam o bem-estar dos colaboradores, com os problemas ergonômicos.

Padronizar é definitivamente umas das técnicas de produtividade mais eficientes, pois, evita o desperdício de energia e tempo na assimilação de ambientes, processos e afins.

Este senso também funciona como ferramenta de manutenção dos 3 primeiros S’ (seleção, ordenação e limpeza) e com o resultado da aplicação, projeta-se:

  • Facilidade de localização e identificação dos objetos e ferramentas;
  • Equilíbrio físico e mental;
  • Melhoria de áreas comuns (banheiros, refeitórios, etc);
  • Melhoria nas condições de segurança.

5) SHITSUKE – Senso de Disciplina ou Autodisciplina

A última etapa do programa 5S é definida pelo cumprimento e comprometimento pessoal e individual com os sensos anteriores. Aqui trabalha-se também os padrões éticos e morais de cada indivíduo.

Quando cada colaborador passa a fazer o que deve ser feito mesmo sem vigilância, esta etapa, e por consequência todas as outras, estão sendo feitas com primor e geralmente os conceitos transbordam a vida profissional e estendem-se à pessoal demonstrando total envolvimento com a filosofia.

Diante de um ambiente autodisciplinado acerca dos 5S é possível conquistar:

  • Melhor qualidade, produtividade e segurança no trabalho;
  • Trabalho diário agradável;
  • Melhoria nas relações humanas;
  • Valorização do ser humano;
  • Cumprimento dos procedimentos operacionais e administrativos.

Aplicados de forma contínua os 5s como técnicas de produtividade resultam não apenas em colaboradores mais conscientes, mas em uma empresa organizada, funcional e assertiva de modo que cada atividade é realizada em seu tempo preciso e de maneira eficiente, ampliando a produtividade e otimizando esforços.

Conheça nossos quadros de gestão!

Comentários
Whatsapp